« Voltar
Out
15
2016

Sobre mim

Moi

Qem és?
Chamo-me André, tenho 29 anos e acabei o Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica em Julho de 2015. Neste momento estou a trabalhar no INEGI. Ver perfil LinkedIn para mais info. Para além disso trabalho no meu tempo livro noutros projetos. Por exemplo, whyisthat.net foreverstudents.org. Para além disso, faço natação/musculação, toco piano, leio muito, entre outros. Algumas das músicas qe toco / toqei.

Se estes apontamentos te ajudaram agradeço que o digas no meu perfil Linkedin com um "endorse".

Porque é que fizeste este site?
Porqe vejo qe há coisas qe deviam ser feitas e não vejo mais ninguém a fazê-las. Eu comecei a fazer este site primeiro porqe acho qe o modo como se aprende a matéria na faculdade podia ser muito mais eficiente. Não vejo muita gente importada com isso. Os professores qe nós temos apesar de terem muita paixão pela engenharia, não o têm muitas vezes pelo ensino sendo qe essa componente tende a falhar. Além disso, e relativamente à nossa parte, como estudantes, não nos são ensinados métodos de estudo / organização de tempo qe fazem uma diferença colossal no tempo de estudo necessário, stress, e assimilação de conhecimentos. Segundo, todos os anos passam dezenas de alunos pelas disciplinas do curso, e quase se contam pelos dedos o número de apontamentos partilhados por disciplina. Isto especialmente dirigido aos bons alunos, qe de certeza têm bons apontamentos ou vários exercícios (bem) resolvidos e qe ficam guardados em dossiers sem mais ninguém deles poder usufruir. Go figure.

E quando acabares o curso?
Quando acabar o curso vou manter este site de pé até as coisas nele deixarem ser relevantes. Já existem sites de partilha de apontamentos a surgir e eu espero qe tenham sucesso e qe façam aquilo qe eu não tenho conhecimentos ténicos e tempo para fazer/aprender a fazer.

Como é qe aprendeste a fazer isto?
Fui auto-didata. Na net existem imensos recursos para aprender as línguas necessárias para fazer um site como este (qe apesar de tudo não vai além dos básicos). Aprendi HTML (serve para estruturar o texto num site), CSS (serve para estruturar o design de um site) e jqery (estrutura as animações e aumenta um pouco a interação com o utilizador). Este site, http://www.csszengarden.com/ mostra o efeito da mudança do ficheiro de estilo CSS numa página web, mantendo tudo o resto igual. É engraçado ver o qe se pode conseguir apenas mudando apenas o CSS de um website. Para além destas, existe ainda por exemplo PHP e MySQL qe teria de aprender para trabalhar com bases de dados, mas sendo isso programação pura e bastante mais trabalhosa de aprender qe as três primeiras línguas, fiqei-me por elas.

Porqe é qe costumas escrever os "qe"'s sem "u"?
Porqe é uma letra qe nestes casos podia deixar de ser usada sem perigo nenhum para a compreensão do português. Tal como o último acordo ortográfico removeu várias letras de palavras sem grande utilidade (eléctrico -> elétrico, etc) também restam ainda várias qe podiam cair em desuso, e qe só se mantêm em uso por força de hábito/razões históricas (o qe na minha opinião são razões muito fracas), entre as quais o "u" nos qe's. Podia também remover o "h" de homem, hoje, ou escrever "izato" em vez de "exato" mas essas seriam não só mais radicais e por esse motivo apelavam menos à mudança, mas também eu podia correr o risco de não ser compreendido. A verdade é qe o português somos nós qe o fazemos e se toda a gente passasse a escrever "qe", e as palavras tal como se ouve, isto deixava de ser um erro, e passava a ser a forma correta de escrever - é assim qe uma língua evolui. O correto de hoje não é o correto de amanhã, e a verdade é qe qualqer professor de português do século XV daria uma valente negativa se corrigisse a ortografia de um texto escrito por qualqer um de nós. Finalmente, tornar-se-ia uma língua mais fácil de aprender, uma vez qe os sons das letras tal como se ouvem no alfabeto corresponderiam ao seu uso nas palavras. Além disso é uma forma de me lembrar: qe mais coisas é que são tidas pela maioria como naturais, como se sempre tivessem sido assim, sempre fossem ser assim, e qe o status-quo é qe é o correto, mas não são ou não têm necessariamente de o ser? Sê um outlier e pensa por ti mesmo.

Influências?

Em nenhuma ordem em particular:

Outros trabalhos meus

How to Reason and Argue - Apontamentos de uma disciplina feita através da plataforma www.coursera.com dada pela universidade de Duke, dos EUA, sobre o raciociocínio e a lógica.