« Voltar
Setembro
13
2015

Edição de 13/9/2015: Várias alterações nos capítulos 'Aprender' e 'Tempo, Intensidade e Eficiência'

Como Estudar




— Um Guia Básico



Aprender


1) Aprende ativamente, não passivamente: 2) Aprende por ligações de assuntos, não por memorização de factos. Ou seja, relaciona os tópicos novos, com coisas qe já saibas. É importante ver o conhecimento como uma espécie de árvore. Deves perceber o tronco e os ramos antes das folhas, senão não têm nada a que se agarrar. Aqui está um exemplo de um artigo que faz precisamente isso e que usa o estilo Feynmaniano de explicar as coisas por termos simples. Outra maneira de ver isto é como na imagem em baixo. Cada ponto representa um conceito/ideia. Quanto maior um ponto, maior o número de ligações que tem com outros pontos, ou maior seu impacto em ti. Exemplos de pontos desses são conceitos gerais e/ou com carga emocional: amor e liberdade(ambos), nomes dos familiares (emocional), ser vivo (conceito geral). Os agrupamentos representam assuntos do mesmo tema. O processo ideal de aprendizagem é o de aprender por relações (um bom exemplo de relações são analogias). O cérebro efetivamente cria ligações físicas muito semelhantes às qe estão representadas na imagem (c.f. Brain Rules do John Medina). Ao memorizares factos estás simplesmente a criar pontos desligados de tudo o resto, o qe torna o trabalho de aprender bastante mais difícil e ao mesmo tempo mais fácil de esqecer. Várias técnicas de memorização utilizadas por desportistas de memória assentam precisamente no facto de não só interligarem aqilo qe qerem memorizar, mas com o cuidado de ser com pontos grandes, daí o facto de preferirem imagems o mais ridículas e pessoais possíveis.
Representação da interligação entre ideias/conceitos. As cores representam o tema do conceito.
Entende todos os conceitos sobre um dado tópico, usa analogias, desenhos ou imagens visuais e simplifica ao máximo para aprenderes por ligações de ideias, por oposição a decorares definições, memorizares respostas e mecanizares resoluções.

Tempo, Intensidade e Eficiência



A Importância de Rever


#
Estudo por Ebbinghaus (1885) onde observou a taxa de esqecimento relativa à memorização/esqecimento de sílabas longo do tempo.
#
Curva do esqecimento e da renteção. Notar qe a velocidade do esqecimento diminuiu com o aumento do número de revisões do conceito.

Nota: no gráfico de cima, a revisão aparece como sendo instantânea o qe é apenas meia verdade. A revisão de um grande número de conceitos pode demorar muito tempo, e muitas vezes esse facto tem de ser tido em conta, por exemplo, terminando o estudo propriamente dito mais cedo, para se dedicar algum tempo a rever tudo o qe se aprendeu nesse dia.

Hipótese: dando um tiro no escuro, a função do esqecimento poderá ser grosseiramente descrita por uma função exponencial negativa do género

R=e^{\frac{-t}{c\cdot m \cdot n \cdot q}}

Onde R=retenção, R\in[0,1], t=tempo, c=capacidade de memorização, m=memorabilidade do facto/evento (aumenta quanto mais intensas as emoções envolvidas e quanto mais relacionado connosco for), n=numero de revisões, q=qualidade da aprendizagem

Mas isto serve para qe? Quando aprenderes alguma coisa, sabes qe deverás revê-la algumas vezes, e mais frequentemente quanto mais recente foi a altura em qe a aprendeste. Ex: Aprendes uma coisa agora. Daqui a 10mins volta a revê-la. E 30 mins depois disso, 1h depois da 2ª revisão, 6h depois da 3ª, 1 dia depois da 4ª, 2 dias. etc. É verdade qe o marrar antes dos exames tem a vantagem qe não se perde tanto tempo em revisões, mas por outro lado, qem reveu aqelas vezes todas vai-se lembrar da matéria por muito mais tempo do qe qem marrou, e alem disso nos dias antes do exame já tem o estudo feito, já qe rever é muito mais rápido do qe aprender, (útil no Verão especialmente, em qe muitos dos nossos amigos não engenheiros já andam de férias e nós ainda com exames).

A revisão basicamente é constituída por 2 passos:

1) sem consultar nenhum apontamento, ver se te lembras do conceito/esqema/dedução/... isto é, deduzir de memória (de memória não é decoradas, é saber fazer sem olhar para nenhum apontamento) as demonstrações, desenhar esqemas sem olhar para um já feito, por aí fora;

2) Se falhaste em lembar-te/saber fazer alguma coisa, ir ver o qe foi qe falhou. Muitas vezes as coisas qe mais falham nas revisões são aqelas qe não estão bem entendidas, por exemplo, porqe foram memorizadas em vez de relacionadas com outras ideias.

Estes gráficos dizem-nos ainda outra coisa. Qe é mais importante rever uma aula no máximo até um dia depois de termos assistido

Horário de Estudo


Para a época antes dos exames:
Faz um horário diário, para perfazer 7-8 horas diárias durante a semana (com aulas incluídas), e 4-6 horas durante o fim de semana. Ao cumprires essas horas não estudes mais, mesmo que estivesses com ritmo/a acabar alguma coisa. Isto serve para dar um caráter de urgência a todo o tempo de estudo e a fazer com que vejas o tempo de estudo como um recurso limitado. Põe mais horas de manha do qe de tarde, e às horas qe estudares dá toda tua atenção. Estudo é estudo. Com 7-8 horas por dia ainda sobra para o resto =).

Outra maneira de estabelecer o horário é definir as horas que não são para estudar. Por exemplo, dizeres que a partir das 17h não estudas mais, independentemente dos trabalhos que tenhas, faz com dês valor ao tempo limitado que sabes que tens (porqe a partir das 17 venha o qe vier não estudas mais) o que aumenta a eficiência do estudo.

Fazer calendário em excel, como o qe se encontra nas utilidades para visualizar melhor as datas dos exames/entregas de trabalhos e para melhor planear o estudo e dedicação a certas disciplinas de acordo com essas datas.

Para a época de exames:

Nos intervalos não fiqes sentado. Basta procurares no google "sitting silent killer" ou "why sitting is killing you" e vês do qe estou a falar. Vai dar uma volta, estica as pernas, muda o ponto focal dos olhos para longe, mexe o corpo.

Onde e Com Qem Estudar


Onde e com qem estudar estão relacionados porqe pode haver locais onde não dá jeito estudar com certas pessoas. Tens duas hipóteses: 1) estudar acompanhado; 2) estudar sozinho, cada um com as suas vantagens e desvantagens. De qualqer maneira, faz so qe puderes para teres um bom ambiente de estudo. Faz os possíveis para minimizar as distrações. Dá ao teu companheiro de quarto o teclado do computador, todos os jogos, whatever.

Ir para um sitio calmo, sair de longe do PC. Levar apenas lápis e papel. Escrever sobre o problema/matéria. Escrever o qe pensas força-te a clarificar o qe estás a pensar e a confrontar ambiguidades e inconsistências. Dá trabalho. Vais sentir resistência das primeiras vezes qe tentares, mas persevera. Aos poucos irás ganhar confiança com a sensação de aprender as coisas a fundo.

Boa sorte. Não deixes a universidade vencer-te. Vence-a :).

Os Coreanos, o Starcraft e o qe Nos Podem Ensinar Relativamente a Melhorar o Desempenho em Geral


O Starcraft é um jogo de estratégia de computador, qe foi desporto nacional na Coreia durante vários anos, em qe o objetivo é, como no xadrez, eliminar o oponente do jogo. O qe torna relevante este assunto para este tópico não é o jogo em si, mas o modo como os Coreanos treinam qe lhes permite ganhar quase todos os torneios qe lhes aparecem à frente. No 1º Starcraft, contam-se pelos dedos os jogadores não-coreanos qe conseguiram atingir o topo e ganhar algum torneio, apesar de terem sido muitos os qe tentaram. Na sequela deste jogo, Starcraft 2, qe saiu em meados de 2010, os coreanos dominam já a maioria dos torneios, e neste momento já começam a ser poucos os não-coreanos qe lhes conseguem fazer frente. Os torneios realizados na Coreia do sul quase sempre foram vistos como os mais difíceis de todos. Não se pense, no entanto, qe sempre foi assim. A verdade é qe, no início, havia mais não-coreanos do qe coreanos mas, aos poucos, e foi algo a qe assisti, os coreanos começaram a ter mais e mais jogadores colocados em posições altas comparados com os outros.

Flash e Jaedong em 1v1 Jaedong gana OGN
Esq. - Vista do público num torneio de SC:BW na Coreia do Sul na sua época áurea. Dª - Jaedong a ganhar o torneio da OGN.

Mas o qe é qe têm de especial para conseguirem ultrapassar todos? Um dos motivos, e muito provavelmente o mais importante, é sem dúvida a metodologia do treino. Para os jogadores de topo, jogar Starcraft é uma profissão e não um hobby. Aplicam a fórmula tempo*intensidade*eficiência à letra. Treinam todos os dias de 8-12h por dia. A maior parte vive numa casa onde tudo o qe fazem é respirar o jogo. Têm treinadores, qe lhes define horário para os dias todos da semana. Discutem estratégias entre eles nos intervalos, praticam coisas específicas, estão sempre com a mentalidade na melhoria do seu jogo. Cada dia têm sentir qe melhoraram nem qe seja um bocadinho, o seu jogo.

Flash e Jaedong em 1v1
Flash e Jaedong, considerados por muitos os 2 melhores jogadores de Starcraft de sempre.

Já os não coreanos, talvez devido à diferença de mentalidade e cultural encaram o jogo mais como um hobby e não como uma profissão, e o qe geralmente acontece é qe têm um horário e um ambiente de prática mais relaxado. Em média praticam de 6-10h por dia e são menos minunciosos qe os coreanos. Os poucos estrangeiros qe conseguiram atingir o topo na Coreia na realidade foram viver para lá e trabalharam como e com eles. Para enfatizar esta diferença de empenho no trabalho e no esforço, darei um exemplo. Esses dois jogadores das imagens são os melhores do antigo Starcraft - Broodwar. São basicamente o Michael Schumacher da fórmula 1, o Roger Federer do Ténis, o Tiger Woods do Golf ou o Ronnie O'Sullivan do snooker ou o Faker do League of Legends. Em entrevistas já disseram várias vezes qe jogam cerca de 13h por dia. Ora um deles, está a pensar vir para o Starcraft 2, e enquanto pratica para o antigo de vez em quando joga o novo. Há algum tempo lesionou-se na mão e, para relaxar, numa entrevista disse qe o treinador só o deixava jogar Starcraft 2, 60 jogos por dia. Ora nas equipas fora da Coreia, se o treinador diz para jogarem 45, os jogadores qeixam-se qe é muito. De qualqer maneira o tempo não é tudo. Esse tempo ridículo qe passam por dia a praticar, é usado eficazmente. Treinam com os colegas de equipa de mais alto nível, coisas específicas qe pretendem melhorar, repetidamente até estar interiorizado. É portanto uma prática intensa constantemente focada em melhorar as habilidades, sempre com objetivos, e não apenas praticar por praticar.

Também noutro jogo, League of Legends, muito famoso hoje em dia, com milhões de jogadores, uma equipa campeã aqui há uns tempos (não sei qual é agora), SKT1, é uma equipa coreana muito antiga do Starcraft, conhecida por ter produzido dos melhores jogadores do mundo, entre os quais o Bisu (praticamente ao nível do Flash e do Jaedong), e uma das poucas qe lhe consegue fazer frente, a KT Rolster, é a equipa do Flash.

Também recentemente o Magnus Carlsen (campeão mundial de xadrez atual, e cujo pico de rating Elo é o maior de sempre, 2861, sendo também o mais novo jogador sempre a xegar a nº 1 do xadrez) deu uma entrevista, da qual eu retirei esta parte

Q:Hi. I see a lot of people asking this question and I'm curious about it as well. Most amazing chess players and GMs that you hear about all started at a very young age, and were often very talented at that age. How much of an impact do you think starting at a young age has? Do you think it's possible to become a master after having started later in life? Is it so rare? Thanks.
MagnusOenCarlsen:I think in order to be one of the best in the world, you need to start early on and have a passion and great drive to learn more. In order to become a Master or an International Master, I think you can start later. Also, it's more about putting in the time and hard work rather than talent.
http://www.reddit.com/r/IAmA/comments/20t4pv/hello_reddit_im_magnus_carlsen_the_world_chess

Também o Cristiano Ronaldo é conhecido por ter uma ética de trabalho incessante (google: Cristinano Ronaldo work ethic). Este tipo de respostas é comum a vários desportistas de topo. Ficam algumas citações no final deste capítulo. Eu acrescentaria só qe o talento (leia-se tendência inata para se ser bom em alguma atividade) só se faz sentir no topo dos topos, ao nível dos records mundiais. Na faculdade estamos muito longe desses níveis. Basta comparar o nível de treino de um campeão mundial qe tem treinadores, programas específicos, horários e planos anuais/mensais/diários bem definidos, etc tudo com o único intuito de estar continuamente a melhorar, com o plano e o nível relaxado de um estudante médio. A margem de melhoria devida a organizar o tempo/melhorar o método de estudo/dedicar horas suficientes é de longe suficiente para se ter excelentes notas a tudo, e tenho a certeza qe se alguem tem consistentemente excelentes notas a tudo, 99.9% do mérito vem dos fatores falados acima e não de ser mais ou menos inteligente. Como dizia Thomas Edison, "um génio é 1% inspiração, 99% transpiração.

O pertencer ao top resume-se então a 2 fatores essenciais: a capacidade de treinar muito e arduamente, e de o fazer o mais eficientemente possível.

Q: What are the downsides to fame?
Sebastian Vettel: What people don’t see. They see you in the car, see you racing, and if it works out for you they cheer you. But they don’t see what it takes to be at this level - the discipline, the daily training and toil, overcoming your inner temptations and struggling through tempers. Those are the physical challenges that the outside doesn’t see. When you switch on the telly and see qualifying you might think that it’s much ado about nothing - just a few laps. But to get there is a 24/7 marathon for at least ten months.
http://www.formula1.com/news/interviews/2012/7/13579.html
Q: You got 100 Proleague wins in the fastest time with the least amount of games played. All your records are almost always followed by "Quickest." Alot of people call you a Child Prodigy, do you also feel this way?
Flash:No I don't. I don't like the word prodigy at all. To me prodigy sounds like a person who was 'gifted' all these things rather than a person who earned all these talents by hard training. I want to be a player who can be acknowledged as great to everyone. And for that to happen, I must train harder to reach my goal.
http://www.teamliquid.net/forum/viewmessage.php?topic_id=108549
Conceivably, the enlightenment that Flash says he achieves dozens of times every day means that he is learning how to become just “that much better” at starcraft each time. In other words, he is learning how to achieve victory in the most efficient manner, continuously aiming for a better tomorrow than yesterday, constantly challenging himself today and relentlessly aiming for those fleeting moments of enlightenment. You just have to reinforce your weaknesses and maximize your advantages, all the while improving the range and depth of strategic understanding so you can be prepared for any situation that may arise."
http://www.teamliquid.net/forum/viewmessage.php?topic_id=125429
The elite players were spending almost three times more hours than the average players on deliberate practice — the uncomfortable, methodical work of stretching your ability.'
Gladwell Malcolm, Outliers - The Story of Success
I don't have a secret; I just practice and live like everybody else. I guess I put a lot of thought into self-improvement. I do everything that I can so I can focus during practice. I felt that a sound body was important to withstanding long hours of practice, so I started working out and eating healthy, on top of positive thinking. Most importantly, I continued these things without quitting.'
— Jaedong
Visualizing success for a champion is the key thing in their repertoire. I can't see anything more valuable than them seeing the picture of where they wanna go, set up the plan for how they wanna get there, and then on a daily basis rehearse that success, because to me that is what makes a champion.'
— Bob Bowman - Treinador do Michael Phelps

André, mas porqê tanta obsessão com estudar eficientemente?
Isto é um pouco deprimente, mas talvez te possa abrir os olhos para a realidade da situação. O tempo é das coisas mais preciosas qe tens! Cada um de nós já ganhou, de longe a mais difícil, lotaria. Ter nascido... Aproveita.

Referências


  1. Blog e vídeos do escritor e programador Scott Young, www.scotthyoung.com/blog, canal: https://www.youtube.com/user/TheMITChallenge/videos. Foi este rapaz qe me 1º mostrou qe eram possíveis coisas extraordinárias com um bom método de estudo. Várias coisas qe aqui estão são influência dele. Ele completou o curso do MIT de 4 anos de ciência de computadores em apenas um, levando à letra tudo o qe está nesta página - estudando 10h por dia, usando compressão de notas, técnica de Feynman, analogias, eliminando distrações, etc. Basicamente ele fez 1 disciplina em cada 2 semanas. Podem ver o Ted Talk qe ele deu
  2. Blog e livro "How to Become a Straight-A Student" do doutorado cientista de computadores, autor e afficionado na melhoria de métodos de aprendizagem, Cal Newport. http://calnewport.com/blog/
  3. No SubReddit de estudantes engenharia, www.reddit.com/r/engineeringstudents, de vez em quando pergunta-se como é qe os melhores alunos da faculdade/curso fazem para o serem. Alguns deles respondem dando dicas, algumas das quais axei interessantes e incorporei aqui.
  4. Entrevistas no youtube a Richard Feynman, prémio nobel da física. Ele foi um professor lendário, qe sabia explicar de forma carismática, e por relacionamento de ideias e visualizações, e entendia temas complicadíssimos também da mesma forma. Recentemente foram publicadas online e de forma grátis as sebentas qe ele fez para as suas aulas. Sugiro qe dêem uma espreitadela a um qualqer capítulo, se calhar o 1º é o mais relacionado com mecânica, e se deleitem com o modo simplório mas eficaz com qe explica as coisas. Professores, tomem nota! ;). As entrevistas dele vieram reforçar as ideias e técnicas aqui escritas, ao ver alguém ao nível mais alto a usá-las.
  5. Livros: Brain Rules , The Power of Habit: Why We Do What We Do, and How to Change , Moonwalking with Einstein: The Art and Science of Remembering Everything .
  6. Vários estudos sobre estes assuntos
  7. Matemática explicada por analogias.